O fim dos subúrbios

Em 1960, 1 em cada 7 pessoas no mundo vivia em cidades com mais de 1 milhão de habitantes. Em 2015, 1 em cada 4 pessoas encontrava-se nessa situação. Alguns dos fatores que ajudam a explicar esse fenômeno são a industrialização e o êxodo rural, que contribuem para o avanço da urbanização, e a globalização, que aprofunda a divisão internacional do trabalho e tende a concentrar em alguns locais a produção de determinados bens e serviços.

A cada dia mais pessoas vivem em cidades e o número de grandes cidades não para de aumentar. Uma projeção da ONU aponta que em 2014 havia no mundo 1.013 cidades com mais de 500 mil habitantes. Em 2030 serão 1.393 cidades, um crescimento de 37% no período.



Nesse contexto, um dos principais desafios das grandes cidades é garantir o transporte de pessoas e mercadorias a um custo viável. O modelo de urbanização centro-periferia (em que trabalhadores vivendo nos subúrbios percorrem diariamente dezenas de quilômetros até seus locais de trabalho) deve entrar em colapso tão logo o esgotamento das reservas de petróleo deixe de ser um fantasma distante para se tornar um problema real. 

O futuro dos transportes nas grandes cidades é o tema abordado no documentário O Fim dos Subúrbios (2007), que você confere abaixo.